Decoro parlamentar

Decoro parlamentar

“Senador Orlandinho, vossa excelência não tem moral para pedir a minha cassação. Tenho em minhas mãos um dossiê que, entre outras coisas, prova que o senhor é amante há oito anos, de um cão da raça Doberman. E antes dele, um Pastor Alemão dividia os lençóis de sua cama”.

“Ora, meu caro senador Varley, minhas preferências sexuais não interferem em minha conduta ética, ao contrário do senhor que, antes de se eleger, era trombadinha em sua cidade e agora assalta os cofres do restaurante do senado, conforme flagrou o circuito interno de segurança dessa Casa, quando vossa excelência usando uma máscara e armado de metralhadora exclusiva das Forças Armadas, rendeu o gerente e dois garçons após o expediente, mas esqueceu de cobrir a cabeça, deixando à mostra os seus cabelos descaradamente avermelhados”.

“Senador Varley, eu concordo com o senador Orlandinho. Essa Casa não pode abrigar um assaltante de restaurantes e, pior, como nos prova ainda o dossiê, um homem que cobra pedágio de velhinhos dos asilos aqui na capital do país. E os coitados que não conseguem pagar a extorsão, são submetidos a torturas no pau de arara e choques nos órgãos genitais”.

“Peralá, senador Patolano, cuidado porque o seu telhado é de vidro, como comprova esse dossiê em minhas mãos. Quer que eu leia um pequeno trecho? Então escute: “o senador Patolano, conforme fotos anexas, transforma-se à noite em um grotesco travesti que atende pelo nome de Brigite Vanessa”.

“E daí, senador Juracy? Cada um se veste do jeito que quiser, desde que se encontre fora desse recinto. Eu não me torno travesti noturno. Apenas aprecio trajes escoceses, cujas saias xadrezes são um luxo!”

“Vossa excelência me desculpe, por essas fotos seus trajes não tem nada de  escoceses! Mas mesmo que a gente não leve em consideração o detalhe de que vossa excelência de vestido, peruca e salto alto parece um monstro, temos que condenar, veementemente, o fato de que o senhor, como está aqui fartamente documentado, usa desse expediente para, armado de estiletes, assaltar os homens que fazem programas dentro dos carros com vossa excelência”.

“Bem meus caros, eu estava aqui até agora sem me manifestar, mas diante da hipocrisia do senador Juracy, faço questão de tornar público que o dossiê que eu tenho aqui comigo sobre o eminente senador, faz interessantes revelações, como, por exemplo, o seu vício de olhar pelos buracos das fechaduras dos banheiros.

E, pasmem, não são dos sanitários femininos e, sim, masculinos. Está registrado aqui que o eminente senador sabe de cor e salteado, os tamanhos e as grossuras de todos os falos dessa respeitada Casa”.

“Excelências, atenção! Na qualidade de Presidente do Conselho de Ética estou convicto de que esses dossiês não nos levarão a lugar algum, apenas servirão para acirrar os ânimos. Proponho encerrarmos a sessão e, com o espírito de porco, isto é, de corpo, que sempre imperou nessa Casa, nos dirijamos ao salão oval, para prestigiarmos o nosso eminente companheiro, senador João Minhoca que estará posando, como veio ao mundo, para a revista V Magazine”.

“Presidente Fonseca, vossa excelência me perdoe, mas pelo que eu já pude observar, essa revista fez uma péssima escolha, pois o dote do senador João Minhoca é insignificante!”.

“Ora, meu caro senador Juracy, hoje em dia não há aberração que não possa ser retocada no photoshop!”

Lua de Mel no Facebook

Lua de Mel no Facebook

“Enfim sós!”

“Enfim, meu amor!”

“Gostou dessa pousadinha que eu escolhi prá nossa honey moon?”

“Amei! Ficar sozinha com você é um sonho… Adoro o campo, principalmente quando chega o entardecer…”

“Eu gosto mais do amanhecer…”

“Mas essa noite estrelada está maravilhosa! Posso colocar mais vinho prá você?”

“Claro! Hoje, na nossa primeira noite, quero ficar do jeito que o diabo gosta!”

“Vamos curtir um monte nesse quarto…”

“É, mas sem compartilhar…”

“Tem certeza? Estou sentindo um pouco a falta do Face. Que tal a gente tirar uma foto agarradinhos, bebericando aqui na lareira? A gente posta pros nossos amigos saberem o quanto somos felizes!”

“Assim mesmo? Eu de cueca e você de calcinha?”

“Claro que não, Ederaldo! Eu boto o pegnoir e você como está, sem camisa, pro pessoal ver que eu casei com um homem de peito cabeludo”

“Pronto, ficou ótima! Vou postar!”

“Agora, chega mais prá cá, amor, tenho mil beijinhos guardados prá você!”

“Humm, que delícia, amore! Vou colocar o celular em cima da mesinha de cabeceira, pronto prá fotografar a gente se beijando.”

“Deixa eu ver como ficou! Excelente, você está super fogoso, pera aí que eu vou postar. Nossos amigos vão ver como vivemos um conto de fadas…”

“Vamos continuar e ir pros finalmente? Me abraça, me beija, jura que me curte, mas que jamais vai me compartilhar!”

“Humm, estou decolando, meu amor, acho que vou voar!”

“Pera aí, aguenta firme, vou documentar esse momento e postar, todo mundo vai ficar babando diante do sonho que a gente vive.”

“Foi maravilhoso, meu bem, estou morto. Deixa ver como ficou a foto.”

“Ficou incrível! Seus olhinhos estão revirados, parece aquela cena da Linda Blair no Exorcista. Brincadeirinha…mais real impossível, vou postar, os amigos vão ficar impressionados com a intensidade dos nossos orgasmos…”

“Vamos descansar em posição de conchinha? Antes, prepara a foto. Com esse post, todos vão ver que nosso amor é completo, com começo, meio e fim!”

“Mais que completo, é mágico! Amanhã, assim que a gente acordar, vamos checar as curtições e compartilhamentos de nossa Lua de Mel”.

“Mas antes vamos finalizar colocando mais esse post aqui: “Ederaldo e Joselaine, a gente se basta!”

“Excelente!”

“Boa noite amor, te curto demais!”

“Também te curto, querida! Boa noite!”